terça-feira, março 13, 2007

O Parente Pobre "ad eternum"

4 comentários:

Pedro Rocha disse...

Olá,

Queriamos dar a conhecer o nosso projecto que promove a Agricultura Biológica na zona do Grande Porto e pretende implementar um conceito de produção local para consumo local.

Convidamos a visitar o nosso blog (www.raizesblog.blogspot.com).

Contamos ter a nossa página em breve pronta. (www.raizes.org)

Obrigado

Anónimo disse...

Venho apenas comentar o facto de a Ordem dos Advogados, desde há anos, manifestar excelentes intenções, o facto é que os advogados que - por alguma razão - prestam apoio judiciário, são todos advogados em início de carreira, mas efectivamente, quando a amioria dos estágios são gratuitos, quando o pagamento dos honorários pelo Instituto é tardia e mal pago, será mesmo de considerar se valerá a pena!!
A única vantagem é de foro moral e social, para que a Justiça não seja efectivamente apenas para quem tem dinheiro, mas antes para todos os PORTUGUESES.
A Justiça não é para as elites, é para todos os cidadãos.

Álida Carvalho disse...

Prezado Doutor,

Meu nome é Álida , sou brasileira , acadêmica de Direito, na 3ª fase, sei que é cedo ainda para falar deste assunto, porém quando eu menos esperar, minha formatura estará "batendo às portas", e com ela toda uma expectativa profissional...



Recentemente li na reportagem "INSCRIÇÃO DE ADVOGADOS BRASILEIROS NA ORDEM DOS ADVOGADOS DE PORTUGAL", na revista Mercados & Negócios ADVOGADOS, número 13, 2007, a informação que o advogado brasileiro pode advogar em Portugal, mediante a inscrição na OAP. Fiquei muito feliz, pois Portugal me parece ser uma terra muito linda, e estou estudando bastante para somar em qualidade na terras lusitanas.



Sempre gostei muito de estudar idiomas, e não sabia no que isso poderia me ajudar na carreira que escolhi, que é o Direito.



Agora penso que o fato de saber bem o Inglês, ter boas noções de Francês e Espanhol não serão inúteis, se eu estiver advogando na Europa.



Gostaria de saber algumas informações, que sei que podem ser bem subjetivas, mas já me darão alguma 'previsão' de como serão as coisas, se eu for para aquelas "terras d'além mar"...



Eu não tenho nenhum conhecido em Portugal e gostaria de fazer contato com escritórios, pessoas relacionadas ao meio jurídico, pois pretendo ir pra lá assim que estiver com a minha carteira da OAB em mãos...



Você conhece algum escritório de advocacia que eu pudesse fazer contato a partir de já, para ter informações úteis, ou até já ter como conhecido quando lá chegar, ou alguma instituição que possa me das alguns conselhos? Você pode me auxiliar?



Sou carioca, mas moro em Florianópolis já há 10 anos, aqui consegui bolsa integral pelo Pró-Uni (programa de inclusão social que dá bolsas para estudantes de baixa renda) para cursar Direito e fui selecionada para trabalha no escritório de advocacia (particular) do atual Presidente da OAB (Seccional de Santa Catarina) desde o 1º período.



Tenho muito a agradecer pelas oportunidades, porém, advogar na Europa, conhecer e viver aí, poder colocar em prática meus conhecimentos em idiomas, são coisas que me chamam muito a atenção.





Agradeço muito qualquer informação, conselho, dica ou indicação,


Álida carvalho

GERSON SERRANO FILHO (FAMILIA EMMERICK SERRANO ) disse...

A mesma indagação de ALIDA CARVALHO,e também a minha pergunta, em 27 2 2010:
Como poderei advogar um inventario em Portugal,?
Pretendo legalizar24 imoveis de minha cliente, filha unica de portugues que herdou do pai dele, e ela residente no Brasil, sem recursos, me encarregou de vende-los.Pretendo ir a portugal em Junho, pois fui informado que la as ferias forenses vai de outubro a janeiro (custo e crer...)
Rogo a quem possa responde a nos dois que o faça de bom grado.
atenciosamente gersonnserrano@gmail.com